29 de julho de 2012


Volta às Aulas

Olá... estamos terminando nossas férias, pois é... agora começa outro semestre e vamos nos preparar para conseguir terminar o ano com sucesso... por isso estudem e dediquem-se a todo momento.
Aos queridos professores, tenham paciência, perseverança e saúde em mais uma etapa.
Não esqueçam de acessar o site da Nova Escola, pois vem com uma reportagem de volta as aulas muito interessante, aproveitem...

http://revistaescola.abril.com.br/volta-as-aulas/

9 de julho de 2012

Brincadeiras

Qual criança que não gosta de brincar? Acho que não existe… é a fase mais importante de sua vida, pois com as brincadeiras elas podem se relacionar.
Brincar não é apenas brincar, é aprender com cada dia e momento juntos. É na brincadeira que se desenvolve é tão importante para a criança como trabalhar é para o adulto. É o que a torna ativa, criativa, e lhe dá oportunidade de relacionar-se com os outros; também a faz feliz e, por isso, mais propensa a ser bondosa, a amar o próximo, a ser solidária.
O brincar também tem suas etapas de desenvolvimento. A criança começa a brincar sozinha, manipulando objetos. Posteriormente, procurará companheiros para as brincadeiras paralelas (cada um com seu brinquedo). A partir daí, desenvolverá o conceito de grupo e descobrirá os prazeres e frustrações de brincar com os outros, crescendo emocionalmente.
Brincar em grupo evita que a criança se desestimule, mesmo quando ainda não sabe brincar junto. Ela aprende a esperar sua vez e a interagir de forma mais organizada, respeitando regras e cumprindo normas. Com os grupos ela aprende que, se não encontrarmos uma forma eficiente de cooperar uns com os outros, seremos todos prejudicados. A vitória depende de todos. Aprende-se a ganhar e a perder.

Seja brincar de faz de conta, sozinho, em grupo ou orientado, não importa, o que importa é que a criança passe por esta fase e se desenvolva de forma lúdica.

Brincadeiras Faz-de-Conta

Como funciona Meninos e meninas assumem diversos papéis, se colocando no lugar de pai, mãe e professor, além de personagens (super-herói, princesa, rei, fada) ou animais (cachorro, gato, cavalo). As regras são implícitas e variam conforme os costumes, os participantes, o momento, o local, os objetos à disposição e, principalmente as decisões de quem brinca.
Origem Na Antiguidade, os gregos e romanos já simulavam situações reais, principalmente cenas de combate.
Por que propor Para a turma experimentar e explorar o mundo e as convenções sociais vivendo situações com as quais estão acostumadas ou não.
Como enriquecer o brincar
■ Divida o ambiente usando varais com tecidos coloridos para os pequenos passarem entre eles.
■ Convide a criançada a montar diferentes kits de jogos simbólicos específicos, como navio pirata e show de calouros.
■ Agende visitas a locais que podem inspirar a brincadeira ou mostre vídeos que os retratem, como um consultório médico e uma lanchonete.
■ Registre as falas dos pequenos para encaminhar intervenções em outros momentos e aprimorar o jogo simbólico.
O erro mais comum
■ Interpretar as situações que as crianças criam. Nem tudo é uma expressão da realidade e do cotidiano delas.

http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/4-a-6-anos/brincadeiras-faz-conta-613198.shtml

Bem Vindo

Bem vindos ao meu espaço, espero que todos gostem, aqui vou registrar tudo sobre Educação, pois é a minha área…

Bjs, até mais.